Protestos nesta quinta colocam segurança da Copa em teste


Comitê Popular da Copa tem 11 reivindicações, entre elas realocar as famílias removidas por conta da Copa
Foto: Fernando Donasci / Fernando Donasci/29-4-2014
Comitê Popular da Copa tem 11 reivindicações, entre elas realocar as famílias removidas por conta da CopaFERNANDO DONASCI / FERNANDO DONASCI/29-4-2014

RIO – Com a realização dos 17 protestos contrários à Copa do Mundo que foram convocados para acontecer hoje em diversas cidades do país, governos e manifestantes terão o primeiro teste de fogo — ou de forças — relacionado ao evento. De um lado, os descontentes precisarão mostrar capacidade de mobilizar o país e levar às ruas uma nova versão do clamor ouvido no ano passado. Do outro lado, as forças de segurança precisarão provar que estão treinadas e prontas para evitar distúrbios de grande porte.

Segundo convocações feitas pela internet, haverá manifestações em pelo menos dez das 12 cidades-sede. Estão na lista São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Cuiabá, Salvador, Recife, Porto Alegre, Curitiba e Manaus. Ao que tudo indica, São Paulo será a mais afetada, com cinco protestos, e seus organizadores já alertam para o “maior congestionamento do ano”.

Às 6h30m, metalúrgicos convocados por grupos ligados à Força Sindical tentarão fechar vias das zonas Sul, Leste e Oeste. Simultaneamente, a Frente Resistência Urbana, formada pelo Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Movimento Popular por Moradia (MPM) e Movimento Lutas Populares (MLP), buscará fechar outras seis artérias. Nenhuma divulgada.

Ao meio-dia, estudantes da USP protestarão na reitoria, e às 14h, os professores municipais, que já estão em greve, marcharão rumo à prefeitura.

O principal ato contra o Mundial está agendado para as 17h. O Comitê Popular da Copa de São Paulo vai às ruas com 11 reivindicações. Entre elas: a realocação de famílias removidas por conta de obras da Copa, a realização de projetos de mobilidade que atendam não só aos torcedores e a implementação do passe livre. Esse ato que, segundo os organizadores deve reunir 15 mil pessoas, teve adesão do Movimento Passe Livre (MPL), o mesmo dos primeiros protestos de 2013.

Ato no Rio às 16h, na central

A prefeitura de São Paulo informou que colocará em prática um plano operacional de contingência para situações emergenciais e que fará um acompanhamento mais intensivo das regiões afetada pelas manifestações. A PM afirmou, por sua vez, que está preparada, mas não detalhou plano alegando estratégia.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/protestos-nesta-quinta-colocam-seguranca-da-copa-em-teste-12491066#ixzz31sNHtzW8

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: